30 de outubro de 2013

Ele sorriu sem graça, me disse que eu era a pessoa mais doce que ele tinha conhecido e que não tinha vontade de ficar longe de mim. Eu retribuí o sorriso, mas devo confessar, me deu vontade de olhar pro céu e perguntar pra Deus o porquê dele ser tão perfeito até quando deixava escapar uma mentirinha dessa.
(Rayanne M.)




Nenhum comentário:

Postar um comentário