20 de junho de 2014


Sossega, coração inútil, sossega!
Sossega, porque nada há que esperar,
E por isso nada que desesperar também...

_Álvaro Campos




Nenhum comentário:

Postar um comentário