18 de maio de 2015


(...) 
O céu está vazio.
Há anos que amo este homem.
Um homem a quem ainda não dei nome.
Um homem que amo.
Um homem que me abandonará.
O resto, diante, atrás de mim, antes e depois de mim, é-me indiferente.
Amo-te.
(…)


_Marguerite Duras

Nenhum comentário:

Postar um comentário